Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Teatro Olimpo ganha Prémio de melhor interpretação masculina e Prémio do Público no Festival CALE-se

16.03.08, ansiaonews

Companhia OPSIS venceu festival CALE-se
Prémios foram atribuídos ontem

A Melhor Interpretação Masculina foi atribuída a Roberto Moreira, do Teatro Olimpo (Ansião), pelo seu desempenho no espectáculo "O país dos decretos".

Houve ainda a atribuição do Prémio do Público, criado para distinguir o melhor espectáculo na opinião dos espectadores assíduos do festival e que premiou, por maioria de votos, o espectáculo do Teatro Olimpo, "O país dos decretos".

"E o Prémio Cale de Melhor Espectáculo vai para  'A verdadeira história de Andreia Belchior', apresentado pelo grupo OPSIS em Metamorphose.

Foi assim que terminou, ontem, em Vila Nova de Gaia, a segunda edição do CALE-se, festival nacional de teatro, organizado pelo Cale Estúdio Teatro.

O CALE-se, que se iniciou em Janeiro e que contou com a participação de oito grupos de teatro não-profissional, oriundos de oito distritos, é o único festival de teatro de carácter competitivo organizado em Portugal por um grupo de teatro.

O Cale Estúdio Teatro, com 22 anos, pretende, assim, incentivar a qualidade dos espectáculos, tendo demonstrado, uma vez mais, que teatro feito por amadores não é sinónimo de teatro de fraca qualidade.

Bem pelo contrário. A avaliar todos os espectáculos, ao longo dos oito sábados de duração do festival, esteve um júri, constituido por Adriano Martins, actor profissional, em representação do grupo Os Plebeus Avintenses; Fernando Rodrigues, director da Companhia de Teatro Contacto, de Ovar, e Cândido Xavier, director do festival.

Foram oito os prémios CALE atribuídos, em clima de animada festa. Além do já mencionado Prémio para Melhor Espectáculo, o grupo OPSIS, de Cabeção (Mora), arrecadou ainda os prémios de Melhor Desenho de Luz, Melhor Sonoplastia e Melhor Interpretação Feminina, este para distinguir o desempenho de Margarida Abrantes.

Os prémios Melhor Cenografia e Melhor Guarda-Roupa foram para o grupo ATA - Acção Teatral Artimanha (Pinhal Novo). A Melhor Interpretação Masculina foi atribuída a Roberto Moreira, do Teatro Olimpo (Ansião), pelo seu desempenho no espectáculo "O país dos decretos".

Para Melhor Encenação, o júri votou em "Casal aberto", apresentado pelo Teatro Amador de Loureiro (Oliveira de Azeméis), com assinatura de José Moreira.

Houve ainda a atribuição do Prémio do Público, criado para distinguir o melhor espectáculo na opinião dos espectadores assíduos do festival e que premiou, por maioria de votos, o espectáculo do Teatro Olimpo, "O país dos decretos".

in: Jn, 16mar08

Outras notícias: in:JORNALISMO PORTO NET (JPN)