Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Filarmónica Ansianense de Santa Cecília

01.03.03, ansiaonews

A Filarmónica Ansianense de Santa Cecília completou no passado dia 18 de Fevereiro a sua centésima primavera. Para assinalar esta importante data, quer para esta instituição, quer para a sua terra berço, a filarmónica preparou um vasto programa de animação cultural que teve início no dia 16 de Fevereiro, pelas 15 horas, com o desfile das bandas de Alvaiázere, Avelar e Ansião.

filarmonica47.jpg (38338 bytes)

Às 16 horas, teve lugar o concerto pelas duas bandas convidadas e pela Orquestra Ligeira da Filarmónica Ansianense de Santa Cecília.

No sábado, dia 22, prosseguiu o programa de comemorações da "velhinha", tal como foi apelidada, e tão querida Filarmónica de Ansião.

Assim, pelas 11 horas, estava reunida junto da Câmara Municipal uma comitiva de individualidades que escutou uma marcha "executada" pela filarmónica. Foi também ao som de uma marcha que as diversas individualidades se deslocaram para o Centro Cultural, onde decorreu a sessão solene, contando com a presença do Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Presidência, Feliciano Barreiras Duarte, e do Governador Civil do distrito de Leiria, José Leitão.

Esta sessão contou com as intervenções de Emídio Piedade, presidente da direcção da Sociedade Filarmónica Ansianense de Santa Cecília, do Maestro Saúl Silva, de Manuel Augusto Dias, do Presidente da Câmara de Ansião, Fernando Marques, e Feliciano Barreiras Duarte.

Emídio Piedade, após ter agradecido a presença de todas as individualidades, bem como todos os convidados presentes, fez uma breve alusão ao historial desta instituição. Relembrou o seu fundador, Adolfo Figueiredo, e algumas das crises pelas quais a Filarmónica Ansianense passou. Como é notório na comemoração desta tão importante data, todas as crises foram superadas e no momento esta filarmónica conta com muitos jovens, cuja média de idades ronda os 20 anos.

Passou-se depois à apresentação do livro da história da filarmónica, cujo prefácio foi escrito pelo Maestro Saúl Silva. O Maestro, acima de tudo, deu a conhecer um pouco da vida e obra de Manuel Augusto Dias.

Nas palavras que Manuel Augusto Dias proferiu era notório o orgulho e alegria nesta instituição, aliás citando as suas palavras: "O centenário de uma instituição é sempre um motivo de alegria para aqueles que a ajudaram a crescer e para a terra que a viu nascer... para uma filarmónica ainda mais...".

Este interveniente fez ainda referência que a animação do instrumental desta filarmónica marcou presença nos mais diversos acontecimentos concelhios, o que é mais um aspecto a salientar e que prova a importância da sua existência.

De seguida, Manuel Augusto Dias falou na obra que é, no fundo, um historial da Sociedade Filarmónica e se baseou em memórias e jornais, uma vez que tinham desaparecido alguns livros e documentos importantes.

Segundo o autor da obra, e num breve resumo, a Filarmónica Ansianense de Santa Cecília conheceu todas as vicissitudes, mas sempre foi capaz de se reerguer, citando de novo as palavras deste interveniente: "A antiga sede foi sempre um espaço de cultura e de lazer deste concelho. A filarmónica luta pela construção de uma sede, um sonho que vem desde a sua fundação", mas que será concretizado muito em breve, uma vez que neste mesmo dia de comemorações foi lançada a primeira pedra.

Foi com votos de parabéns que Fernando Marques dirigiu as suas palavras à Sociedade Filarmónica. Segundo o autarca ansianense, esta instituição "é um exemplo claro do dinamismo cultural do concelho" e de uma sociedade sem fins lucrativos, mas que de uma forma saudável tem "ocupado" alguns jovens do concelho.

O executivo camarário não ficou indiferente à necessidade da construção de uma sede para esta associação, tendo cedido um lote de terreno na vila de Ansião para este mesmo fim.

A terminar esta sessão, Feliciano Barreiras Duarte tomou a palavra, e após ter felicitado a aniversariante, referiu que esta instituição poderia contar com o seu apoio, desde que fossem apresentadas atempadamente as candidaturas, por exemplo ao nível da formação.

Ainda segundo este Secretário de Estado e citando as suas palavras: "o trabalho que esta instituição tem desenvolvido merece ser distinguido, como um exemplo de uma instituição que cumpriu o seu papel."

E depois de todas as palavras proferidas alusivas à data que se assinalava, esta sessão solene encerrou com a entrega das lembranças às individualidades que faziam parte desta "mesa de trabalho".

Já, no hall do Centro Cultural estavam à disposição dos convidados os dois CDs, da Banda e da Orquestra, que também foram editados para este mesmo dia de comemorações.

Seguiu-se depois o tão esperado momento do lançamento da primeira pedra para a construção da nova sede, estando assim mais perto a concretização de um velho sonho desta instituição.

O programa de comemorações prosseguiu com o almoço do centenário, ao qual compareceram muitos amigos e convidados da Filarmónica Ansianense de Santa Cecília. À noite as comemorações regressaram ao Centro Cultural com o concerto de uma orquestra de sopro do Conservatório de Gaia.

No domingo, dia 23 de Fevereiro, foram encerradas as comemorações do centenário da filarmónica, contando com a presença das Bandas de Montargil e de Pombal. Pelas 10 horas, a Filarmónica de Ansião e as duas bandas visitantes desfilaram pelas ruas, seguindo-se a Missa e a romagem ao cemitério para lembrar os directores, executantes e regentes já falecidos. Depois do almoço e a marcar o final das comemorações houve um concerto com as três bandas.

O "Jornal Luz" aproveita para renovar os votos de Parabéns à Sociedade Filarmónica Ansianense de Santa Cecília.

Marta Santos

in:Notícias do Concelho de Ansião, Jornal A Luz

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.