Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Semanário REGIÃO DE LEIRIA debate “O Futuro da Floresta: Ameaças e Oportunidades”

06.08.08, ansiaonews

 
 
O inferno de labaredas que ameaçou reduzir Portugal a meras cinzas e que deixou as populações à beira de um ataque de nervos, teve o condão de despertar a opinião pública para a necessidade não só de discutir o problema das florestas, mas também da protecção civil. A ameaça continua a pairar sobre o País, sobretudo no Verão, e importa saber o que foi feito nos últimos anos na área do combate e detecção de incêndios, assim como ao nível da prevenção.
É neste contexto, e no âmbito do seu Ciclo de Conferências 2008, que o semanário REGIÃO DE LEIRIA promove, no próximo dia 7 de Agosto, quinta-feira, no auditório da Câmara Municipal de Ansião, a conferência “O Futuro da Floresta: Ameaças e Oportunidades”.
A conferência contará com a presença de Fernando Marques, presidente da Câmara Municipal de Ansião e José Miguel Medeiros, secretário de Estado da Protecção Civil que terão a seu cargo a sessão de abertura.
Seguem-se as intervenções de Nuno Amaral, da Circunscrição Florestal do Centro (Direcção-Geral dos Recursos Florestais), Nuno Calado, secretário-geral da UNAC – União da Floresta Mediterrânica, Pedro Carvalho, gestor de projecto da Landcoba, Lda (Projecto Impacto Zero) e Filipa Pico, engenheira do Ambiente (Direcção da EMBAR- Associação Nacional de Recuperação e Reciclagem de Resíduos de Embalagens de Madeira). A conferência é moderada por Paulino da Silva, administrador da Lena Ambiente e Conselheiro Grupo Lena – Lena Ambiente e Energia.
A recepção aos convidados será feita a partir das 9h00 com um welcome coffee e o início dos trabalhos está marcado para as 9h30.
O semanário REGIÃO DE LEIRIA foi fundado em 1935 e integra a Sojormedia, o maior grupo de comunicação social regional não diária do País. Possui uma edição média de 56 páginas e uma tiragem auditada pela APCT, que chega a atingir picos de 20 mil exemplares por semana.
 
Info:Lúcia Silva / luia.silvia@sojormedia.pt

José Miguel Medeiros, secretário de Estado da Protecção Civil

05.08.08, ansiaonews

Dá exemplo de Transparência pública

José Miguel Medeiros, secretário de Estado da Protecção Civil

65 mil euros e propriedades em Ansião
 
José Miguel Medeiros é professor do Ensino Secundário e secretário de Estado da Protecção Civil.
Na declaração entregue ao Tribunal Constitucional apresenta 65 509 euros resultado de trabalho dependente e 1790 em rendimentos prediais.
Herdou um prédio urbano para lojas comerciais em Ansião, distrito de Leiria, onde também tem uma casa para habitação.
Na carteira de acções contam-se 108 nominativas no BCP no valor de 3,80 euros.
Conduz um Toyota Avensis.
 
Info: Correio da Manhã, 5 Ago 08

Maestro Virgílio Caseiro – humildade na excelência

02.08.08, ansiaonews

O Maestro Virgílio Caseiro é um lobo do mar que desfia memórias, não através de fios de pesca ou contos de encantar, mas com a batuta de um sábio. Não é tão velho como ‘os mais velhos’ o são na África das tribos com respeito pelas cãs. Nasceu em 1948 em Ansião.
Assumiu a responsabilidade artística da Orquestra de Câmara de Coimbra em 2001 – a partir de 2005, Orquestra Clássica do Centro – sendo seu Maestro Titular.


No dia 3 de Agosto, apresenta um programa ímpar no Palácio Sotto Maior da Figueira da Foz.

Maria João Carvalho para O Figueirense – É um homem de muitos portos e de muitas naus… que faz aqui?

Maestro Virgílio Caseiro - É verdade que sim…a grande vantagem de ser velho – entre os vários inconvenientes que tem – é essa possibilidade que vamos tendo de acumular vida acumulando recordações e, de recordação em recordação, juntamos umas com as outras e acabamos por construir um ‘ideário’ muito nosso, muito pessoal que faz parte de todos e não faz parte de ninguém, com o qual nos sentamos à mesa (nós próprios), com a companhia de nós próprios, construindo projectos que vão nascendo e que nós vamos levando por diante e nos fazem sentir bem com eles. Isso é a universalidade da idade… não é?
E não vejo inconveniente nenhum em ser velho e sinto todo o encanto em poder desfrutar estes anos ao abrigo daquilo que muitas vezes me perguntam e é “quantos anos tenho” e eu digo que “tenho exactamente aqueles que me faltam para morrer”.
E é na conjugação sistemática destas duas verdades que eu, despreocupadamente, vou construindo o meu mundo musical, com a maior seriedade possível, tentando produzir um produto acabado que seja de superlativa qualidade, quase nunca conseguido, e ainda bem, porque a mediocridade daquilo que eu queria que fosse superlativo dá-me razão de ser para o dia de amanhã.
E, portanto, vou tendo este encanto e esta dinâmica de estar comigo e com os meus projectos … possivelmente, do pouco que tenha feito, alguma coisa se pode aproveitar em prol das comunidades da Zona Centro, que é a zona onde, prioritariamente, milito, porque também defendo que não faço falta nenhuma nem em Lisboa nem no Porto… lá há muita gente… há muita gente a poder fazer e eu acho que as pessoas devem ter a lucidez do que valem e para onde caminham e depois devem saber escolher o local para viverem de acordo com o valor que têm e da expectativa das comunidades receptoras. Ou seja: o Bernstein de Nova Iorque era o Bernstein de Nova Iorque e, claro… não podia sair de Nova Iorque porque se saísse ficava subaproveitado – ele estava ajustado à expectativa de Nova Iorque. Eu, por isso, continuo em Coimbra e não faço falta em Lisboa… e no dia em que a expectativa de Coimbra ou da Região Centro – Figueira da Foz… Viseu… - for superior à capacidade de resposta que eu tenho …pois acredite que eu vou deslocar-me para a Pampilhosa da Serra ou de outra terra qualquer, onde eu possa ser o meu Bernstein, à minha dimensão.

M.J.C - O que escolheu para trazer à Figueira?

V.C.- Vimos a este espaço (Palácio de Sotto Maior) a convite da organização, no dia 3 de Agosto, e vamos aproveitar uma clareira entre árvores centenárias para, ao fim da tarde, por volta das sete horas, fazermos um concerto com três cambiantes fundamentais: a primeira: o colorido da orquestra, em que a orquestra vai ser solista… e… depois… outros temas… vamos trazer obras de Coimbra, concretamente, guitarradas de Coimbra, feitas por guitarra portuguesa, acompanhadas por orquestra, e compostas, ou recompostas por compositores que, eu penso, serem de primeira água no panorama composicional português! Estou a lembrar-me do Henrique Carrapatoso, e, exemplo de Sérgio Azevedo e do (infelizmente já desaparecido), Zé Marinho… estou a lembrar-me de um compositor de Coimbra, várias vezes premiado, Zé Firmino Morais Soares… portanto, vamos fazer algumas obras para guitarra portuguesa e para orquestra.
E, finalmente, a terceira vertente é a de temas de canção da zona centro e coimbrã, a que eu não vou chamar fado porque não serão fados, são canções… mas de autores conhecidos: de Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira, que vão ser tocados pela orquestra e cantados por um tenor, que começa agora a despertar na Zona Centro e começa a dar muito boa conta de si, o tenor Nuno Silva, que vai estar connosco para cantar esses temas.

MJC - Pode contar um pouco da história desta orquestra?

V.C. – A orquestra tem a história que todas as orquestras têm neste país. Uma vivência debilitada, uma vivência sempre em contínua possibilidade de desaparecimento mas que, persistentemente, queremos levar por diante.
Apareceu em 2001, pela minha mão e pela mão da actual presidente da Direcção, a Drª Emília Martins – a quem se deve toda a honra do facto da sua sobrevivência, porque tem um dinamismo brutal e uma capacidade de resistência à frustração que eu admiro e que a minha idade (mais uma vez) já não me aconselha a ter, porque desanimo mais cedo…e fruto disso a orquestra, não obstante não ter vindo a ter nenhum apoio oficial do Ministério da Cultura tem vindo, com um orçamento miserabilista em relação às outras orquestras congéneres, a desenvolver um trabalho de militância na Zona Centro, para a qual está vocacionada. E tem vindo a fazer um reportório igual ao que as outras orquestras fazem, simplesmente com o orçamento que temos.
Estou convencido – e nem estou triste por isto nem me estou a queixar – de que as organizações, instituições e associações devem mostrar o trabalho que são capazes de fazer. E depois esse trabalho tem de ser de tal forma objectivo e tem de emergir com tal força no tecido cultural onde está inserido que, depois, nem o ministério da Cultura nem qualquer outro tipo de ministério pode fechar os olhos, tem de os abrir. E, nessa altura, eles estarão connosco tranquilamente para nos apoiar. Continuo tranquilamente à espera de que chegue o meu dia para que isso chegue a uma verdade.
MJC – Porque tem ao peito uma medalha de oiro de D. João IV?

VC – A história desta medalha é como todas as histórias das grandes navegações (risos): o mundo é redondo e as caravelas circundam o mundo…por todas as navegações que fazemos, sejam elas afectivas, cognitivas ou motoras, vamos encontrar portos de abrigo onde nos revitalizamos e onde nos encontramos. Esta medalha, ao fim e ao cabo, sendo do tempo de D. João IV é, digamos, que a lembrança de um porto de abrigo onde encontrei ânimo para outra viagem.
 

Maria João Carvalho - Jornalista da EuroNews

 
Info: O Figueirense, 1 Agosto 08

Bienal de Artes - Júri já divulgou lista de admitidos a Concurso

01.08.08, ansiaonews

 

Após análise pelo Júri da I Bienal de Artes Município de Ansião, é já conhecida a lista definitiva de artistas e obras admitidos a concurso. 

Consulte lista pdf

As obras estarão patentes de 7 de Agosto a 7 de Setembro de 2008 no Centro Cultural de Ansião, Centro de interpretação do Rio Nabão e Residência Senhorial de Santiago da Guarda, estando previsto um prémio de 2.000 Euros para o trabalho vencedor nas categorias de pintura e escultura. A entrega dos prémios acontecerá a 27 de Setembro, no auditório do Centro de Negócios de Ansião, no Parque Empresarial do Camporês.
 
 
 
 
 
 
Info:LA/CMA

Programa das Festas do Concelho de Ansião - FAME 08

01.08.08, ansiaonews

 
Programa da FAME'08
Dia 7 de Agosto (Quinta-Feira)
Paços do Concelho
18h30: Sessão Solene de abertura das Festas do Concelho e Mostra de Actividades Económicas do Concelho 2008

Centro Cultural de Ansião
19h30: Abertura oficial da Bienal de Artes no Centro Cultural de Ansião.
Exposições no Centro Cultural, no Centro de Interpretação do Rio Nabão e na Residência Senhorial dos Condes de Castelo Melhor.
21h30: “Auto da Índia” de Gil Vicente pelo grupo de Teatro Olimpo.

Mata Municipal
22h00: Actuação do Grupo Folclórico Cantares de S. Tiago
23h00: Concerto pela Orquestra Ligeira da S. F. A. Santa Cecília de Ansião
00h00: Baile com o grupo Ritmofonia
Dia 8 de Agosto (Sexta-feira)
Centro Cultural
10h/ 14h30: Cinema infantil
16h30: Atelier de pintura colectiva

Pavilhão Desportivo
18h00: Jogo Futsal - Sporting CP X Equipa do Concelho

Mata Municipal
20h00: 2º Luz-ke-fusco - Passeio de BTT
21h30: Actuação do Rancho Folclórico Infantil das Serras de Ansião
22h30: Actuação do Rancho Folclórico de Pousaflores
23h30: Concerto com Rádio Macau
00h30: Baile com o Grupo Light Band
Dia 9 de Agosto (Sábado)

Recinto da Mostra
09h30: Iª Mostra de Velharias
10h00: Passeio Pedestre “Á descoberta do Património geológico e geomorfológico na Unidade Territorial de Alvaiázere - Dr. Paulo Forte, Grupo Protecção Sicó (Geologia no Verão)
Itinerário : Ansião-Alvaiázere-Ariques-Pousaflores-Ameixieira-Ansião

Centro Cultural
15h30: Cinema Infantil

Auditório Municipal
15h30: Apresentação do livro “Poemas de Amor e Outros Temas”, do Dr. Rogério Medeiros
15h00: VI Circuito de Ciclismo do Concelho de Ansião
17h30: Apresentação de livro “Património Religioso do Concelho de Ansião”, do Dr. Manuel Augusto Dias, António Simões e Joana Dias 

Pavilhão Desportivo
18h00: Jogo Futsal - Sporting CP x Equipa do Concelho

Centro de Interpretação do Nabão
21:00 - Desfile de Lingerie e Fatos de Banho

Mata Municipal
21h30: Actuação do Rancho Típico de Alvorge
22h30: Actuação do grupo de música tradicional portuguesa 7 Saias
00h00: Baile com o Grupo Odisseia

 

Quinta das Lagoas
18h00: Descida de Páraquedistas

 

Dia 10 de Agosto (Domingo)

Recinto da Mostra
09h30: Iª Mostra de Velharias

Mercado Municipal
10h00 - Feira dos Poceiros

Ruas da Vila
15h30: Cortejo Alegórico do Povo

Mata Municipal
22h00: Concerto com a Banda da Sociedade Filarmónica Avelarense
23h00: Concerto com David Fonseca
00h00: Baile com o Grupo Medley
 
Info:LA/CMA

FAME 08 - Festas, Actividades e Mostra Económica – Ansião 2008

01.08.08, ansiaonews

 
FAME 08 – O melhor de Ansião apresentado em quatro dias de Festa

As Festas, Actividades e Mostra Económica – Ansião 2008, decorrem de 7 a 10 de Agosto, em diversos locais da vila de Ansião, com actividades que passam pelo desporto e cultura, mas também com componentes marcadamente sociais e económicas.

A FAME 08 inicia-se na manhã da Quinta-feira 7 de Agosto, com a realização da conferência “O Futuro da Floresta”, a decorrer no Auditório Municipal e que tratará as ameaças e oportunidades apresentadas ao sector florestal, com destaque para a região circundante ao concelho de Ansião.

As Festas propriamente ditas iniciam-se ao final da tarde desse mesmo dia, com a sessão solene a decorrer no Salão Nobre dos Paços do Município, seguida da já habitual visita aos expositores presentes na Mostra de Actividades Económicas. Essa visita terminar-se-á no Centro Cultural de Ansião, onde será inaugurada a exposição das obras concorrentes à I Bienal de Artes. Para além do Centro Cultural, as obras estarão ainda patentes no Centro de Interpretação Ambiental do Rio Nabão (Ansião) e na Residência Senhorial dos Condes de Castelo Melhor (Santiago da Guarda).

O teatro tem uma presença forte na primeira noite das Festas, com a estreia do “Auto da Índia”, pelo Teatro Olimpo, no auditório do Centro Cultural, pelas 21h30. É a primeira incursão na obra de Gil Vicente deste premiado grupo e trata-se, sem dúvida, de uns momentos altos das Festas, no que à programação cultural diz respeito.

Pelas 22h00 iniciam-se as habituais noites da Mata, com a subida ao palco do Grupo Folclórico Cantares de S. Tiago e, depois, da Orquestra Ligeira da Filarmónica Ansianense de Santa Cecília. O Grupo de Santiago é um dos mais prestigiados do concelho e uma das vertentes mais conhecidas da associação a que pertence, o Centro de Amizade e Animação Social de Santiago da Guarda. Quanto à Orquestra Ligeira ressurgiu muito renovada recentemente e apresenta nestas Festas a sua primeira grande renovação de repertório e não só. Um baile popular coloca um ponto final nesta primeira noite de Festas.

O programa da Sexta-feira dia 8 inicia-se com uma sessão de cinema infantil no Centro Cultural, pelas 14h30 e, pouco depois, acontece um atelier de pintura colectiva aberto à participação de todos quantos queiram experimentar esta arte. Neta tarde acontece também o primeiro grande momento desportivo das Festas, com o confronto no Pavilhão de Ansião, às 18h00, entre a equipa do Sporting Futsal, que realiza o seu estágio de pré-época em Ansião, e uma equipa do concelho,. Continuando a falar de desporto, pelas 20h00 arranca da Mata Municipal um passeio de BTT nocturno, organizado em parceria com os recém constituídos Ansibikers.

As noites da Mata continuam desta vez com o Rancho Folclórico Infantil das Serras de Ansião e com o Rancho Folclórico de Pousaflores. Dois Ranchos que, embora distintos, apresentam nestas Festas o resultado do trabalho nos últimos anos. São dos grupos mais jovens do Concelho mas está garantida, por certo, uma grande noite de Folclore.

Depois do Folclore passar-se-á directamente para o melhor rock português, com a actuação dos Rádio Macau no Campo da Mata. Os Rádio Macau remontam aos primeiros anos do rock português e pode afirmar-se que, a par de Xutos e GNR, visitantes das Festas em anos recentes, são os que em melhor forma chegam aos nossos dias. Depois de vários álbuns de sucesso, interrupções para projectos a solo dos seus elementos e participação em outros projectos, os Rádio Macau lançaram já este ano o disco ‘08’, que agora apresentam em Ansião, numa viagem que passará por certo também por temas históricos da banda.

 



Depois do rock, será tempo para terminar a noite com mais um baile na Mata Municipal.
O Sábado das Festas promete começar bem cedo, com um percurso pedestre “À descoberta do património geológico e geomorfológico na unidade territorial de Alvaiázere”, que sairá de Ansião e passará por locais ambientalmente tão ricos como as serras de Ariques e Pousaflores. Este passeio será guiado pelo Dr. Paulo Forte, membro do Grupo Protecção Sicó.

À tarde será proporcionada mais uma sessão de cinema infantil no Auditório Municipal e, depois, decorre nas ruas da vila o VI Circuito de ciclismo do Concelho de Ansião, numa organização com o apoio da Associação de Ciclismo de Santarém.

Esta será também uma tarde marcada pela apresentação sucessiva de dois livros de outros tantos autores do concelho: primeiro o jovem Rogério Medeiros apresenta a sua segunda obra de poesia, com o título “Poemas de Amor e ouros Temas”. Depois, o Dr. Manuel Augusto Dias, já autor de diversos e interessantes trabalhos sobre instituições, personalidades e períodos do concelho, dá à estampa a obra “Património Religioso do Concelho de Ansião”, no que promete ser mais um interessantíssimo objecto de pesquisa e rigor histórico, aqui com a coautoria de António Simões e Joana Dias.

Pelas 18h00 o Sporting Futsal, disputa mais um jogo treino contra uma equipa do concelho e, à mesma hora, acontece na Quinta das Lagoas a já habitual descida de pára-quedistas. Na Mata Municipal, à noite, actua o Rancho Típico de Alvorge e depois o grupo de música tradicional Sete Saias. O Rancho Típico de Alvorge, único do concelho inscrito na Federação Portuguesa de Folclore, conta com um longo e brilhante percurso e fará por certo da Mata municipal o palco de mais um sucesso. As Sete Saias são um grupo totalmente feminino que apresenta a música tradicional de forma actual e que, por certo, darão em Ansião um excelente espectáculo.

O último dia das Festas é marcado pela tradição popular e pela boa música. Assim, durante a manhã, acontece no Mercado Municipal a tradicional Feira dos Poceiros. As origens desta Feira perdem-se no tempo e devem o seu nome aos tradicionais cestos de dimensões generosas, feitos em verga e sem asas, que ali são vendidos e depois utilizados em todo o tipo de actividade agrícola, nomeadamente na descamisada e nas vindimas.

À tarde realiza-se mais um Cortejo Alegórico do Povo, tido por muitos como único em originalidade e adesão popular. O Cortejo inicia-se pelas 15h30 e serão cerca de uma dúzia de carros alegóricos, trazidos na sua maioria por colectividades de todo o concelho, retratando actividades tradicionais mas não só. Uma tarde de cultura, etnografia e tradição a não perder.

À noite musical começa desde logo com um concerto pela Banda da Sociedade Filarmónica Avelarense. Regida pelo maestro José Maria Medeiros, trata-se da mais antiga Banda do concelho, actualmente com cerca de 45 elementos. Depois, de novo no Campo da Mata, acontece outro grande concerto, desta feita por David Fonseca. A voz e alma dos Silence 4 apresenta em Ansião o seu terceiro álbum a solo, de título “Dreams in Colour”, já com edição em vários mercados internacionais. Depois, um baile com os Medley coloca um ponto final nesta FAME 2008.

Fica o convite para estas Festas em que todas as actividades têm acesso gratuito, com excepção dos concertos de Rádio Macau e David Fonseca, cujas entradas custam 3 Euros.

 
 
Info:LA/CMA

Biblioteca Municipal de Ansião comemora 16º Aniversário

01.08.08, ansiaonews

 
A Biblioteca Municipal de Ansião comemora o seu aniversário a 5 de Agosto e preparou um programa para festejar a passagem dos 16 anos que leva ao serviço da leitura e da cultura.
Este programa inicia-se no dia 1 de Agosto com dois momentos distintos: das 10h00 às 12h00 decorrem actividades e ateliers sobre temáticas diversas e que ocorrerão ao longo de todo o mês, podendo o respectivo programa ser consultado nos serviços da Biblioteca; pelas 21h00 acontece um Serão de Contos com a presença de vários contadores de histórias, aberto a toda a população.

O dia de aniversário, 5 de Agosto, será assinalado com uma formação destinada a Pais e Educadores, com a designação Oficina de Sobrevivência para Pais Contadores de Histórias.

Todos estes momentos têm entrada e participação gratuitas

 
Info:LA/CMA

Distracções Provocam Colisões

01.08.08, ansiaonews

Com a presença de várias entidades públicas, realçando a presença do Sr. Ministro da Administração Interna, Dr. Rui Pereira, realizou-se no dia 30 de Julho a cerimónia pública de apresentação da campanha distrital de prevenção rodoviária para o Verão de 2008 “Distracções Provocam Colisões”
Desta cerimónia registamos  as palavras do Sr. Governador Civil, Prof. Doutor José Humberto Paiva de Carvalho:

 

O governador Civil, Prof. Doutor José Humberto Paiva de Carvalho

Queria começar por agradecer a presença de todos nesta cerimónia pública de apresentação da campanha distrital de prevenção rodoviária para o Verão de 2008 “Distracções Provocam Colisões”, em especial a da sua Exa. o Ministro da Administração Interna, Dr. Rui Pereira, que acolheu e acarinhou desde o inicio esta campanha rodoviária inovadora.
Por outro lado, não posso deixar de agradecer a colaboração, empenho e apoio de todos os parceiros deste projecto. Ao Instituto Português da Juventude e em especial do seu técnico António Palmeira que foi o autor das esculturas gigantes em esferovite, ao Estabelecimento Prisional Central Especial de Leiria que dispensou as suas oficinas, pessoal e reclusos para produzir as referidas esculturas, à Companhia de Seguros Tranquilidade que arranjou e emprestou as viaturas sinistradas, à PSP de Leiria que colaborou na instalações e transporte das esculturas e dos carros nas 6 rotundas onde irão estar expostas durante o mês de Agosto, e às Câmaras Municipais de Alcobaça, Caldas da Rainha, Leiria, Marinha Grande e Pombal que identificaram e arranjaram os locais onde estão instaladas as esculturas.
 
No que consiste a campanha?
Esta campanha assentará fundamentalmente na implantação em seis rotundas urbanas, dos concelhos de Alcobaça, Caldas da Rainha, Leiria, Marinha Grande e Pombal, de esculturas de grande dimensão em esferovite (3 metros de altura), que figurarão o álcool, o tabaco e o telemóvel colididos por automóveis sinistrados, facto que a torna uma iniciativa pioneira e inovadora no âmbito das acções de prevenção rodoviária.
Também foram produzidos diversos materiais promocionais com a imagem da campanha, nomeadamente cartazes, postais, autocolantes, t-shirts e bonés.
Durante o mês de Agosto serão feitas diversas inserções publicitárias nos órgãos de comunicação social regional, que se associaram igualmente a esta campanha, através de descontos nos preços praticados, descontos em alguns casos superiores a 50%.
A campanha orça em 10.000 euros.

 

O Ministro da Administração Interna, Dr. Rui Pereira

Porque este tipo de campanha?
Pretende-se alertar os condutores para a importância de uma condução atenta e para as consequências nefastas que acções como, fumar, usar o telemóvel e consumir álcool, podem provocar quando se conduz.
Envolver jovens reclusos, em que alguns foram condenados por crimes relacionados com a condução ilegal, e envolve-los neste projecto, contribuindo para a sua reabilitação.
Pela o carácter artesanal das esculturas que demoraram mais de 2 meses a serem preparadas, merecerem o reconhecimento artístico do trabalho, tornando a mensagem mais apelativa.
 
Os dados de sinistralidade:
Em 2007, no Distrito de Leiria, o 4º crime com maior número de participações registadas, logo a seguir aos outros furtos, ofensa à integridade física e furto de veículo motorizado, foi a condução de veículos com taxa de álcool igual ou superior a 1,2 g/l (1.075 participações, o que representa uma média de 3 por dia).
Segundo dados fornecidos pelas Forças de Segurança, no 1º semestre de 2008, 440 condutores foram fiscalizados e apresentaram taxa de álcool igual ou superior a 1,2 g/l (uma média de 2,4 por dia).
Em 2007 foram autuados 3.353 condutores e/ou passageiros que não faziam uso, ou por uso incorrecto, de sistema de retenção (um média de 9 por dia). No 1º semestre de 2008 foram autuados 1.287 (um média de 7 condutores por dia).
Em 2007 foram autuados 18.704 condutores por conduzirem em excesso de velocidade (51 condutores por dia). No 1º semestre de 2008 foram autuados 9.419 (um média de 52 condutores por dia).
Em 2007 registaram-se 77 mortes nas estradas do distrito (uma média de 6,4 mortes por mês), no 1ºsemestre de 2008 registaram-se 24 mortes (uma média de 4 mortes por mês).
Estes números demonstram que, embora as vitimas mortais tenham diminuído no Distrito, os condutores infelizmente continuam a conduzir e a apresentar taxas crime de alcoolemia - representando cerca de metade dos que apresentam taxa de alcoolemia (TAS) superior 0,5 g/l - e os condutores com excesso de velocidade.
 
Desafio
Estender esta campanha de esculturas artesanais e de âmbito local, aos restantes concelhos do distrito e a outros distritos de Portugal.
 

info:
Gabinete de Apoio ao Governador Civil
 Governo Civil de Leiria

Pág. 3/3