Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Programa "Governo Presente"Chegou a hora da "zona do pinhal interior", diz Sócrates

15.06.08, ansiaonews

 

Lusa

Primeiro Ministro, José Sócrates, com ministro das Obras Públicas, Mário Lino, e o presidente da Estradas de Portugal, Almerindo Marques

 

O primeiro-ministro,

José Sócrates,

afirmou este sábado que chegou o "momento" do Governo

"olhar para a zona do pinhal"

dos distritos de

Coimbra,

Castelo Branco,

Leiria e

Santarém,

ao lançar a nova concessão

de estradas "Pinhal Interior".

 
Ao intervir junto às ruínas romanas de Conímbriga, em Condeixa-a-Nova, o primeiro-ministro encerrou a cerimónia de lançamento da nova concessão "Pinhal Interior", que terá uma extensão total de 567 quilómetros, no âmbito do programa "Governo Presente" dedicado sexta-feira e sábado ao distrito de Coimbra.

Entre lanços para construção (173 km), para requalificação (135 km) e para exploração (229 km), a que corresponde um investimento de 772 milhões de contos, a nova concessão, a nona concessão rodoviária lançada pelo Governo é o empreendimento mais ambicioso deste mandato.

José Sócrates afirmou que a concessão é um acto de "solidariedade, justiça e afirmação do Estado português que não quer deixar nenhuma região do país para trás, que quer fazer do território nacional um território coeso, reduzir as desigualdades e para as reduzir deve dar igualdade de oportunidades a todos".

"O que verdadeiramente esta zona do pinhal necessita é de ter as mesmas oportunidades e condições que todas as regiões do País hoje têm, para ter acesso às coisas boas que a sociedade contemporânea pode proporcionar e desenvolver a sua economia", sublinhou o líder do Governo.

Para o primeiro-ministro, "razões de solidariedade, de qualidade vida, económicas e também de mais segurança rodoviária", estiveram na base da decisão do Executivo de lançar a concessão "Pinhal Interior".

O novo pacote de acessibilidades, o nono a ser lançado pelo Governo socialista, inclui a construção do IC3 entre Tomar e Coimbra e a conclusão do IC8, com a ligação entre Proença-a-Nova e a Auto-estrada 23.

"É um investimento muito significativo para fazer no espaço de poucos anos aquilo que já deveria estar feito e para afirmar a coesão nacional, o sentido de responsabilidade que a solidariedade e a procura de uma igualdade de oportunidades há muito devia ter imposto", salientou José Sócrates.

Na sessão, o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, homologou a adjudicação do estudo prévio para a construção do IC6, IC7 e IC37 que vão constituir a rede rodoviária para a Serra da Estrela.

A concessão "Pinhal Interior" servirá mais de 400 mil habitantes e permitirá ainda que as sedes de concelho da Região Centro "fiquem mais próximas das redes de qualidade elevada (IC3 e IC8), com níveis superiores de comodidade e segurança".

Beneficiará directamente os seguintes concelhos: Tomar, Ferreira do Zêzere, Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova, Vila Velha de Ródão, Alvaiázere, Ansião, Penela, Castanheira de Pera, Condeixa, Figueiró dos Vinhos, Miranda do Corvo, Lousã, Góis, Arganil, Coimbra, Pombal, Vila de Rei, Pampilhosa, Pedrógão e Sardoal.

A adjudicação da concessão "Pinhal Interior" está prevista para o primeiro trimestre de 2009, devendo estar concluída no primeiro trimestre de 2012.

Em declarações aos jornalistas, o ministro Mário Lino sublinhou que Coimbra em 2005 tinha estradas abertas em operação que representavam 41 por cento do Plano Rodoviário Nacional (PRN), quando a média nacional era 50 por cento.

Actualmente, de acordo com o titular da pasta das Obras Públicas, o número de estradas que constituem a rede do PNR de Coimbra têm uma percentagem na ordem dos 60 por cento bastante próximo da média nacional.

"Daqui a um ano, quando este Governo terminar o seu mandato, em estradas já feitas em operação estaremos acima da média nacional", calculou o governante.

"O distrito de Coimbra estava muito atraso, era o terceiro distrito mais atrasado, para além da Guarda e Bragança, em termos de concretização do Plano Rodoviário Nacional, e nos achamos que é absolutamente fundamental puxar por esta região", frisou Mário Lino.

Segundo as contas do ministro, os investimentos rodoviários do Governo na região Centro deverão ultrapassar os 1.200 milhões de euros, incluindo a concessão "Pinhal Interior", a construção dos IC3, IC6, IC7, IC37 e a ligação entre Catraia dos Poços e Tábua.

Com Lusa 
 
 
Info:Sic on line, 15junho08

José Sócrates diz que Governo investe num SNS "mais moderno"

15.06.08, ansiaonews

JOÃO FONSECA

Coimbra.

Líder do Governo anunciou um investimento de 770 milhões de euros em Pinhal

No distrito foram ainda homologados vários itinerários rodoviários

Quem pensa que "o Serviço Nacional de Saúde deve continuar como quando foi criado, está enganado", diz José Sócrates, sublinhando que o Governo investe num sistema "mais moderno e sofisticado".

"Há vinte anos, o país era diferente" e isso exige uma reforma do SNS (Serviço Nacional de Saúde), sublinha o primeiro-ministro, que falava, ontem, em Penela, na sessão de inauguração da Unidade de Cuidados Intensivos da Santa Casa de Misericórdia, integrada na iniciativa "Governo Presente", que decorreu ontem e sexta-feira no distrito de Coimbra. O SNS precisa hoje de "mudanças, reformas e investimentos que respondam aos anseios das pessoas". Mas, adverte Sócrates, "deve ser um SNS à altura dos tempos e que aceite a mudança, para que se cumpram os objectivos para que foi criado", há 35 anos, pelo então ministro António Arnaut, presente, naquela sessão, na vila e sede de concelho da sua terra natal. Arnaut e Sócrates mantiveram, aliás, uma "conversa simpática", durante a qual, revelou à agência Lusa o advogado e antigo governante, o primeiro-ministro lhe reafirmou a aposta do executivo no SNS.

O chefe do Governo disse que a resposta "à qualidade de vida das pessoas idosas é hoje um dos desafios dos mais prementes".

A melhoria da qualidade de vida, particularmente de quem vive na Zona do Pinhal, é também uma das razões que explicam o investimento que a administração central vai fazer na construção e requalificação da rede viária daquela região, que abrange concelhos dos distritos de Coimbra, Castelo Branco, Leiria e Santarém.

Chegou o momento do "Governo olhar para a Zona do Pinhal", disse José Sócrates, depois de, nas ruínas romanas de Conímbriga, ter presidido à cerimónia de lançamento da concessão "Pinhal Interior", que terá uma extensão de mais de meio milhar de quilómetros, e de anúncio da Rede Rodoviária para a Serra da Estrela.

Aquela concessão, envolvendo um investimento da ordem dos 770 milhões de euros, "tem como um dos objectivos fundamentais a melhoria da qualidade de vida" e impõe-se por razões de "justiça e solidariedade", sublinha o primeiro-ministro, depois de recordar que esta é uma das regiões que, ao longo dos tempos, "foi ficando para trás, porque foram surgindo sempre outras prioridades. Por isso (e por outros motivos, como a preocupação em baixar a sinistralidade rodoviária), o Governo entendeu que deveria intervir e, depois de ter desencadeado as concessões para a auto-estrada de Trás-os-Montes (Amarante-Bragança) e do Douro Interior (norte do distrito da Guarda), "chegou a hora do Pinhal". Para que tenha "as condições das outras áreas do país para se desenvolver" e "para que também possa dar ao país aquilo que ela espera dela".

Com 576 quilómetros, a concessão "Pinhal Interior", inclui, designadamente, a construção do IC3, entre Tomar e Coimbra (cidades que passarão a ficar ligadas por auto-estrada), e a conclusão do IC8 (lanço entre Proença-a-Nova e a A23) e requalificação desta via entre Pombal e Ansião.

Mas não se trata apenas de construir e/ou requalificar eixos estruturantes, também estão em causa outras vias, que, frisa Sócrates, "fazem toda a diferença para quem vive na região, fazem toda a diferença para criar igualdade de oportunidades".

Em Conímbriga, o ministro Mário Lino homologou a adjudicação do estudo prévio para a construção dos Itinerários Complementares (IC) 6, 7 e 37, as três principais estradas da futura Rede Rodoviária da Serra da Estrela.
 
Info:Diário de Notícias, 15Juno08

Personalidades da Região Centro entregaram documento a Mário Lino

15.06.08, ansiaonews

Pela abertura da base aérea de Monte Real

Um movimento que reúne um conjunto alargado de personalidades da Região Centro entregou ontem, em Coimbra, ao ministro dos Transportes, um documento em que defende a abertura da base aérea de Monte Real a voos civis internacionais.

“Com a anunciada configuração da rede de aeroportos internacionais em Portugal tornou-se premente a discussão da necessidade e da viabilidade de uma infra-estrutura aeroportuária civil que possa servir a Região Centro de Portugal”, é vincado na proposta, cujos
primeiros proponentes são Manuel Queiró, Vital Moreira e Paulo Mota Pinto, e que recebe também, entre outros, o apoio de Marinho Pinto, bastonário da Ordem dos Advogados.
O documento foi entregue por uma delegação desta “plataforma regional em favor de um aeroporto da Região Centro” ao ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, durante uma reunião num hotel de Coimbra. “Recebi o documento. Vamos trabalhar em conjunto para analisar a questão”, disse Mário Lino à agência Lusa no final do encontro.
Segundo os mentores do projecto, que reúne personalidades de diferentes orientações partidárias e deológicas, “existe um amplo consenso entre as forças vivas de uma parte significativa da região, quer vai pelo menos desde os municípios a Norte da Região do Oeste (distrito de Leiria) até aos municípios do Sul do distrito de Aveiro, no sentido da necessidade e conveniência de uma infra-estrutura aeroportuária aberta à aviação civil na Região Centro”. “A solução que reúne as melhores condições para uma efectivação mais rápida e com menores custos é, numa primeira análise, a da abertura de um terminal para voos civis internacionais na base aérea de Monte Real”, sublinham.
Trata-se de estudar “a abertura ao funcionamento de uma infra-estrutura aeroportuária de âmbito regional, que possa receber aviões de médio porte, charters ou regulares, das linhas aéreas que estiveram para tal interessadas (incluindo linhas aéreas de baixo custo)”. “O que está em causa é, sobretudo, a vontade política, a nível nacional, de apoiar ou não um propósito de defesa das condições de desenvolvimento de uma importantíssima região, essencial ao desenvolvimento do nosso país. A nossa tomada de posição tem a esse respeito o claro propósito de intervir em defesa dos legítimos interesses da Região Centro e, por esta via, também do País”, sublinham.
Os presidentes das câmaras de Coimbra, Leiria, Figueira da Foz, Condeixa-a-Nova, Pombal e Marinha Grande, do Conselho Empresarial do Centro e da comissão instaladora da Região de Turismo do Centro são alguns dos mais de 100 signatários do documento.

------------


Signatários
Professores
Os professores universitários Alfredo Marques, presidente da CCDR-C e Carlos Fiolhais são outros dos primeiros subscritores. Também o bastonário da Ordem dos Advogados, os presidentes da Ordem dos Engenheiros-Centro, do parque empresarial Biocant, e o presidente do Coimbra iParque, Norberto Pires, assinam o documento.
 

in: Primeiro de Janeiro,

Encontro de Ex alunos do Externato A. Soares Barbosa

14.06.08, ansiaonews

 

Decorreu sob o signo da boa disposição o Encontro anual dos Ex alunos do Externato António Soares Barbosa, que foi, em tempos idos, a escola mais importante de Ansião, de onde sairam muitos dos alunos que hoje, adultos, são parte importante da evolução do País.

Este ano, como  em anteriores, decorreu numa das salas do restaurante  Adega Típica, em Ansião.

Mais de 50 participantes tiveram ocasião de matar saudades e de passar um dia em que a alegria foi ponto assente.

O Hélder Ferreira, que há muito se radicou em Tomar, trouxe este ano um grupo - a TuNA Sabes Cantar , da Escola Secundária de Santa Maria do Olival - que, durante a tarde, apresentou muitas das canções do seu repertório e que disseram da qualidade  do mesmo.

 

É um pouco dessa apresentação que aqui deixamos em jeito de resumo deste dia, que se prolongou pela noite dentro, com música  tocada pelo teclista Nuno Santos, aproveitando o grupo para  recordar os bailinhos  dos anos 70. O Zé Ribeiro mostrou os dotes da concertina, e o Feio no acordeão, aproveitando alguns para dar aso ao canto repentino do fado.

Mais notícias sobre o encontro podemn ser encontradas no blog do ex alunos do externato em:

http://www.soaresbarbosa.blogspot.com/

 

Encontro de Ex alunos do Externato A. Soares Barbosa
 Resumo
Actuação da TuNa Sabes Cantar - Escola Secundária de Santa Maria do Olival - Tomar


 

Tuna Sabes Cantar, da Escola Secundária de Santa Maria do Olival, Tomar, dirigida pelo prof. José Carlos Morgado

 

 

I Bienal de Artes de Ansião

14.06.08, ansiaonews

 
 
A Câmara Municipal de Ansião é a entidade promotora e organizadora da I Bienal de Artes de Ansião, a estar patente de 7 de Agosto a 7 de Setembro de 2008 e à qual podem concorrer todos os artistas residentes em território português, independentemente da sua nacionalidade. Serão aceites trabalhos nas modalidades de pintura e escultura e as inscrições deverão ser enviadas aos serviços do Município até 11 de Julho, mediante o preenchimento da  Ficha de Inscrição aqui disponível, tal como o  Regulamento da Bienal, ou no site oficial do Município, em www.cm-ansiao.pt.
O júri desta I Bienal será constituído por duas reconhecidas personalidades das áreas plásticas e pelo Presidente da Câmara, estando previsto um prémio de 2.000 Euros para o trabalho vencedor de cada uma destas categorias. A entrega dos prémios acontecerá a 27 de Setembro, no auditório do Centro de Negócios de Ansião, no Parque Empresarial do Camporês.
 
Info:LA/CMA

 

João Patrício entra novamente em cena

13.06.08, ansiaonews

"La reine morte"/versão Inês de Castro

 

foto em cima- in: Jornal "O Templário", 22Maio08

João Patrício Gomes,

nosso conterrâneo,

de Lisboinha, Pousaflores, 

que, de professor, passou a ocupar o seu tempo como contador de histórias

(consulte vídeo),

tem vindo, ultimamente, a participar, como figurante, em  filmes de carácter histórico, como, no ano passado, em Teresa D'Ávila.

Desta vez, faz de ministro do rei D. Afonso IV, no filme francês, para a TF2, "La Reine Morte", realizado por Pierre Boutron.

La Reine Morte", que iniciou em Maio a  rodagem em várias cidades - Guimarães, Tomar, Coimbra - é inspirado na obra de Henry de Montherlant, romancista francês, e pretende retratar a história trágica de Inês de Castro, apaixonada do rei D. Pedro I, e que foi assassinada em Coimbra, na Quinta das Lágrimas.

 

 O realizador, Pierre Boutron, pretende dar ao filme uma imagem semelhante a "Romeu e Julieta" embora aqui os interesses sejam a coroa real. Esta produção envolve uma equipa de 50 pessoas e mais de 500 figurantes, recrutados por casting efectuado pelo Grupo de Teatro Apollo, entre 6 e 8 de Maio, na Casa dos Cubos, em Tomar, ao qual concorreram cerca de 250 candidatos. E é aqui que entra João Patrício que faz de Ministro do rei D. Afonso IV.

"Finalmente um "papel" com um certo relevo.....não basta ter talento...fiz um "casting".Entrei. Tive sorte...pois dou-me muito bem com todos e principalmente com o Gonçalo Dinis...Ah!...como sou o mais baixo...o realizador diz-me para ficar à frente...não tapo ninguém!..."

E João Patrício acrescenta:

"Sou contra a morte de Inês. Estivémos em Guimarães, Coimbra e Tomar. A chuva criou-nos dificuldades, mas a equipa é excelente, o ambiente é fantástico."

O Jornal "O Templário" do dia 22 de Maio escreve:

"Entre os actores mais conceituados destaque para Michel Aumont, no papel de rei, Goëlle Bonna, no papel de Inês de Castro, Thomas Jouanet, no papel de Pedro, Astrid Bergès-Frisbey, no papel de Infante e Aladin Reibel, no papel de Egas Coelho.

A película conta também com um leque de actores português, como André Gago, António Montez, Gonçalo Dinis e António Fonseca.

A escolha do Convento de Tomar para filmar a "A Rainha Morta" deve-se sobretudo, à beleza do espaço, classificado como património da humanidade."

Esta produção deverá ser emitida pelo canal TF2, e irá ser concluída durante este mês de Junho, com filmagens em que João Patrício tem participado.


Filme francês rodado no Paço dos Duques de Bragança

O Paço dos Duques de Bragança será um dos cenários de mais um filme histórico francês. As gravações começam na próxima segunda-feira e vão prolongar-se por duas semanas, envolvendo um elevado número de figurantes.
“La Reine morte”, de Henry de Montherlant é a obra que serve de inspiração ao filme que retrata o tema mais apaixonante da história portuguesa: o romance trágico de D. Pedro com Inês de Castro.
No filme, os principais protagonistas são franceses e falado em língua francesa. No entanto na película há actores portugueses de renome.
Para a directora de produção, as filmagens realizadas em Guimarães constituem uma excelente oportunidade de divulgação para a Cidade. Catherine Le Roux salientou o sucesso do realizador Francês, que habitualmente tem cerca de 10 a 12 milhões de espectadores.
O Paço dos Duques de Bragança será o cenário de mais um filme histórico francês. As gravações começam na próxima segunda-feira.
Acresce referir que devido às filmagens, que decorrem até dia 10 de Junho, o Paço dos Duques de Bragança vai encerrar parcialmente ao público. Apenas 50 por cento do espaço museológico poderá ser visitado.

in: Guimarães Digital,21 de Maio de 2008



 

 

Centro Educativo de Santiago da Guarda será uma realidade em 2009

12.06.08, ansiaonews

 
A construção do futuro Centro Educativo de Santiago da Guarda teve recentemente um forte impulso, com a aprovação pela CCDR-Centro do seu financiamento.
O novo equipamento, previsto na Carta Educativa do Concelho de Ansião, pressupõe um investimento total de 880.472 Euros, dos quais 70% são comparticipados pelo Mais Centro -Programa Operacional Regional do Centro 2007-2013.
 
Este novo Centro Educativo de Santiago da Guarda aglutinará todo o ensino do 1º Ciclo da freguesia, substituindo as actuais EB1 de Charneca, Lagoa Parada, Louriceiras de Santo António, Melriça, Mogadouro e Santiago da Guarda. Substituirá ainda o actual Jardim de Infância de Santiago da Guarda, mantendo-se os de Mogadouro e Lagoa Parada.
 
O novo equipamento ficará localizado entre o Pavilhão Desportivo de Santiago da Guarda e a Creche do CAAS, devendo a sua construção arrancar nos primeiros meses de 2009.
 
Info:LA/CMA

Da frigideira para o depósito

12.06.08, ansiaonews

 
 
Fritou? Não deite fora. O óleo dos fritos lá de casa pode ajudar a diminuir a dependência do petróleo. Há até quem experimente filtrá-lo e usar no automóvel a diesel. Paulo Gaspar, sócio-gerente da Bio Oeste, empresa de reciclagem de óleos alimentares usados que dentro de aproximadamente duas semanas entra em funcionamento na Guia, Pombal, admite que desde que não se use a 100 por cento, mas misturado com o gasóleo, o carro não se ressente no imediato. Mas para além de se estar a fugir aos impostos (há que pagar ISP - Imposto sobre Produtos Petrolíferos), terá de se ter cuidado, pois o motor pode deteriorar-se a prazo. Mas não deixa de ser verdade que o primeiro motor Diesel era alimentado a óleo de amendoim, recorda.
A sua empresa aposta em separar do óleo alimentar os componentes que podem ser prejudiciais ao motor diesel, daí resultando o biodiesel. A estratégia passa por promover a recolha dos óleos usados em contexto doméstico, motivando as pessoas a depositá-los em recipientes criados para o efeito. O principal benefício resulta do impacto ambiental positivo da medida.

Biodiesel para todos? A resposta é não. Este tipo de empresas apenas não pode vender este produto que substitui o diesel a pequenos promotores. “Se pudéssemos provavelmente não teríamos capacidade de resposta”, afirma Paulo Gaspar, sócio-gerente da Bio Oeste, que só no nosso distrito tem já acertada a recolha dos óleos inutilizados na Batalha, Pombal, Ansião e Figueiró dos Vinhos, admitindo avançar ainda em breve na Marinha Grande.
 
in: Região de Leiria, 6Junho08

 

Condução em segurança para formar condutores mais atentos

12.06.08, ansiaonews

Cerca de 50 participantes, entre jornalistas, autarcas e outros convidados do Governo Civil de Leiria, participaram na Acção de Formação de Condução em Segurança, que se realizou no passado dia 9 de Junho, segunda-feira, junto às piscinas municipais de Leiria, sob a coordenação da ECP, Escola de Formação da Condução e Prevenção Rodoviária.
 
       Num circuito fechado, constituído por quatro pistas diferentes simulando distintas situações de perigo, os formandos tiveram oportunidade de experimentar o comportamento dos veículos com sistemas de ABS, controlo de estabilidade e controlo de tracção, que hoje em dia estão disponíveis na maioria dos automóveis.
 
            Esta iniciativa do Governo Civil de Leiria teve como objectivos principais sensibilizar os condutores para uma condução mais atenta, cuidada e segura, contribuindo para a melhoria dos hábitos de condução e para um melhor conhecimento dos automóveis e dos perigos que podem ser encontrados ao circular nas estradas.

 

 
       Esta acção de formação contou também com a presença do Secretário de Estado da Protecção Civil, José Miguel Medeiros, que se mostrou impressionado com a qualidade e o interesse desta acção, referindo que a realidade rodoviária em Portugal não é a mesma de há 50 anos e, “temos que nos adaptar à nova realidade e adoptar comportamentos diferentes em função dela”. Referindo a Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária, José Miguel Medeiros disse que, apesar da diminuição clara do número de mortos vítimas de acidentes rodoviários em Portugal nos últimos anos, devem realizar-se cada vez mais acções de formação de condução em segurança junto das populações.
 
            No que diz respeito ao distrito de Leiria, o Governador Civil, José Humberto Paiva de Carvalho, espera contar com o contributo dos presidentes de câmara que também participaram na acção, para que estas sessões de formação se possam multiplicar nos vários concelhos do distrito.

 


info:
Gabinete de Apoio ao Governador Civil
 Governo Civil de Leiria

Incêndio em camião estacionado no parque industrial de Ansião

11.06.08, ansiaonews

Numa altura em que vários sectores da economia já se ressentem da falta de fornecimentos,

  Depois dos bloqueios terem sido levantados ontem de madrugada, em vários locais do país, os elementos dos piquetes rapidamente retomaram os seus postos, tendo um porta-voz dos transportadores anunciado à tarde que o protesto iria continuar nos mesmos moldes.
Silvino Lopes, que falava no Carregado, no final de uma reunião do movimento que organiza a paralisação, disse que a acção dos camionistas vai prosseguir «até que o Governo abra uma mesa de negociações».

As empresas do sector afirmavam-se também abertas ao diálogo e admitiam nomear um representante para participar nas reuniões que a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) vai ter hoje e amanhã com o ministro dos Transportes, Mário Lino.
«O Governo apenas envia força em vez de nos enviar soluções ou sugestões», afirmou o porta-voz do movimento, queixando-se de que «continua inflexível sobre o preço do gasóleo», uma das principais reivindicações.
Durante a madrugada de ontem, alguns dos elementos que organizaram a paralisação deram por findo o protesto, o que foi respeitado por alguns dos piquetes, contudo, pouco tempo depois, já os principais cruzamentos estavam novamente devidamente “guardados”, como aconteceu na Figueira da Foz e em Condeixa, onde houve uma desmobilização cerca das 6h35 da manhã, que apenas teve utilidade para três camionistas que conseguiram arrancar.
Noutros pontos, como o nó de Miro do IP3, em Penacova, os protestos mantiveram-se, sem que qualquer camião pudesse arrancar, situação muito visível no IC2, aos Fornos (Coimbra), onde ninguém arredou pé.
Aparentemente, como o Diário de Coimbra pôde observar, uma boa parte dos camionistas que ontem se mantinham parados nos Fornos estava ali contra a sua vontade, ao contrário do que afirmam os organizadores do protesto.
Sempre foi dito que quem quisesse parar, parava, e quem quisesse continuar a trabalhar, continuava, mas a realidade contrastava ontem e também na véspera com as palavras de muitos camionistas, que afirmavam não se importar de fazer greve, mas não obrigados pelos piquetes.
A reportagem do nosso jornal foi ontem abordada por vários motoristas que pretendiam ver reflectida a “sua verdade” nas páginas do jornal, acusando os membros dos piquetes de estarem a mentir quando dizem aos jornalistas haver possibilidade de escolha.
O apedrejamento de dois camiões, ontem de madrugada na A1, na zona de Ega, Condeixa, - sem que tenham ficado feridos os camionistas - poderá levar a pensar que existe alguma intransigência por parte dos manifestantes.
Da mesma forma como se torna suspeito que camiões que trabalham para a empresa Jerónimo Martins, abastecendo os seus hipermercados, tenham sido atacados depois deste grupo económico ter recorrido à GNR para fazer entrar uma coluna de veículos na Grande Lisboa.
Neste caso, o vidro de um veículo foi estilhaçado, em Pombal, enquanto o camionista dormia no interior, tendo-se também verificado um incêndio noutro camião estacionado no parque industrial de Ansião, com os elementos do piquete a negar qualquer tipo de envolvimento no caso.  

José Carlos Salgueiro

in: Diário de Coimbra,