Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Aprender com um Clic

05.03.08, ansiaonews

A Novas Tecnologias no processo de Ensino-Aprendizagem

A plataforma de e-Learning da Porto Editora foi apresentada à ETP Sicó, pelo Dr. José Pinto, no dia 4 de Março, numa acção inserida na XI Semana Aberta/Semana das Novas Tecnologias.

Este projecto “futurista”, denominado Escola Virtual, visa ensinar e naturalmente aprender, sob o ponto de vista dos alunos, com sucesso e motivação, recorrendo a aulas multimédia, para complementar o ensino tradicional com novos recursos – vídeos, animações, imagens, locuções e exercícios interactivos.

 

É, de facto, um misto do ensino presencial com o ensino à distância, dado que esta estrutura dinâmica com manuais interactivos aborda os conteúdos programáticos, através de vários suportes, permitindo, assim, a alunos e professores trabalhar na escola e/ou em casa.

Aprender ou ensinar é algo cada vez mais activo e está à distância de um simples “clic”.

 

Sendo os alunos/formandos da ETP Sicó os principais destinatários desta acção e sendo a temática de extrema importância, esta desdobrou-se em duas sessões – uma à tarde e outra à noite, esta última para os jovens e adultos que em horário pós-laboral frequentam formação na ETP Sicó.


info:
Sandra Santos,
Relações Públicas
 

IC3 poderá “destruir” casas e Mata Nacional de Vale de Canas

05.03.08, ansiaonews
Gonçalo Silva, Diário As Beiras

O IC3 inicia na variante de Tomar e termina na freguesia de Santo António dos Olivais, em Coimbra, de onde está prevista uma ligação directa ao Itinerário Principal Número Três (IP3). O lanço terá duas vias em cada sentido, com uma largura total de cerca de 24 metros. De Tomar a Coimbra, o troço terá 10 nós de ligação e irá cruzar os concelhos de Ferreira do Zêzere, Alvaiázere, Ansião, Figueiró dos Vinhos, Miranda do Corvo, Penela, Condeixa-a-Nova, além dos de Tomar e Coimbra.

Um das soluções previstas no estudo de impacte ambiental para a construção do IC3 poderá passar pela Mata de Vale de Canas. Autarcas das freguesias que vão receber as obras condenam essa opção.
O lanço do Itinerário Complementar Número Três (IC 3), que ligará Tomar a Coimbra, poderá atravessar a Mata Nacional de Vale de Canas. Esta é uma hipótese contemplada no estudo prévio de impacte ambiental, que se encontra em consulta pública até à próxima quinta-feira. No projecto, são definidas duas alternativas para a chegada da via a Coimbra, sendo que ambas as opções contemplam uma nova travessia do Rio Mondego a nascente da cidade. Antes de atravessar o rio, naquele que é o último troço de todo o lanço, a via terá obrigatoriamente de percorrer um (ou mais) túneis, que ligam o concelho de Miranda do Corvo ao de Coimbra - que, no total e em qualquer uma das duas soluções apresentadas, terão uma extensão a rondar os quatro quilómetros. Obras que serão edificadas em terrenos nas freguesias de Ceira, Torres do Mondego e Santo António dos Olivais.
Junto ao rio, a travessia do Mondego (através de ponte) surge em duas possibilidades. Aquela que o estudo designa como “Solução 2” atravessa “a meio” a Mata Nacional de Vale de Canas, destruindo parte desse património. Um projecto que, a ser levado a cabo, colocará ainda em risco duas habitações na aldeia de Vale de Canas. Nesta opção, também a Praia Fluvial de Palheiros e Zorro/Coimbra poderá ser afectada, já que a proximidade da ponte (que será construída na cota 200) com aquela infra-estrutura de lazer poderá afectar todo o meio envolvente.
Já a designada “Solução 1” atravessa o Mondego um pouco a nascente da actual ponte da Portela, a jusante das Carvalhosas. Esta é a alternativa apontada como mais favorável pelos técnicos que elaboraram o estudo, numa zona com uma maior extensão de terrenos de mato.
Nas duas hipóteses contempladas no projecto, estão ainda asseguradas ligações à circular externa da cidade de Coimbra, através de um nó, que ficará localizado entre a Portela do Mondego e Torres do Mondego, permitindo o acesso à cidade. Outro nó de ligação, segundo o projecto, irá ainda nascer na zona de Ceira. No Plano Rodoviário Nacional 2000, o IC3 toma a designação de Coimbra-Setúbal.

Características da via

O IC3 inicia na variante de Tomar e termina na freguesia de Santo António dos Olivais, em Coimbra, de onde está prevista uma ligação directa ao Itinerário Principal Número Três (IP3). O lanço terá duas vias em cada sentido, com uma largura total de cerca de 24 metros. De Tomar a Coimbra, o troço terá 10 nós de ligação e irá cruzar os concelhos de Ferreira do Zêzere, Alvaiázere, Ansião, Figueiró dos Vinhos, Miranda do Corvo, Penela, Condeixa-a-Nova, além dos de Tomar e Coimbra. O traçado contempla ainda a construção de três pontes e seis túneis. “Está previsto um túnel no troço inicial (construído a céu aberto, para minimizar interferências com habitações) e no troço final do lanço, entre as pontes sobre os rios Corvo, Ceira e Mondego. Foram ainda previstos quatro ou cinco túneis, escavados em galeria”, refere o estudo de impacte ambiental.
Segundo o projecto, a construção da via irá permitir “a interligação rápida e segura entre a variante de Tomar, o IC8 em Avelar, a A1/IC2/EN1 em Condeixa e a Circular Externa de Coimbra, que se encontram construídos e em exploração, dando igualmente continuidade para Norte na ligação ao IP3 e ao IC2, que se encontram também em fase de estudo prévio”.

Autarcas defendem “Solução 1”

A última fase de todo o projecto, designada “travessia do Mondego”, será alvo de obras de grande envergadura, já que exige a construção de túneis e de pontes sobre os rios Mondego, Ceira e Corvo, numa grande proximidade geográfica.
O DIÁRIO AS BEIRAS foi ao encontro dos responsáveis das freguesias que serão o “palco” destas obras, para tentar perceber o que pode mudar nos locais de passagem do IC3. Como o início das obras poderá afectar a rotina diária de centenas de pessoas e do próprio meio ambiente, resta saber quais as vantagens e desvantagens do troço, sobretudo, para quem terá de “viver na pele” a agitação e o rebuliço provocado por máquinas e camiões.
Em Ceira, a via será “conduzida” por túneis até à freguesia de Torres do Mondego. Para a sua freguesia, José Luís Vicente, presidente da Junta de Ceira, defende a “Solução 1” e vê com bons olhos a nova via, esperando “que ressalve os problemas da Estrada da Beira”. José Luís Vicente defende ainda outro nó de ligação para além do contemplado, este “mais próximo de Ceira”. Quanto aos trabalhos e obras a que a sua freguesia será sujeita, o autarca esclarece: “para nós querermos progresso, temos de ter alguns custos e esta poderá ser uma boa forma de acabar com alguns problemas da Estrada da Beira”, assegurou.
Numa sessão de esclarecimento, promovida pela Junta de Freguesia de Torres do Mondego, ficou bem patente algum do descontentamento pela passagem da via na freguesia. A designada “Freguesia Verde” terá de arcar com obras que poderão, segundo os responsáveis, colocar em causa muito do seu meio natural.
Desde os habitats dos animais, passando pelo leito do Mondego, à praia Fluvial e à Mata Nacional de Vale de Canas, são muitas as preocupações para um troço que trará para a freguesia um acesso na margem direita do rio. Ainda assim, António Cardoso, presidente da Junta de Freguesia de Torres do Mondego, deixou bem claro que a designada “Solução 1” é a mais aceitável. “Essa é a menos desfavorável. Já a outra é praticamente impensável”, começou por afirmar, acrescentando que “queremos preservar a Mata Nacional de Vale de Canas e o sossego das pessoas da freguesia. Até porque não queremos que os habitantes vivam atormentados pelo ruído que as obras e o próprio trânsito poderão causar”. Abordado foi também o problema da remoção de terras dos túneis e a construção dos estaleiros para os materiais das obras. Nesse ponto, os responsáveis admitem que a informação é reduzida, mas, obras com esta dimensão, poderão trazer grandes “dores de cabeça”.
Na recta final, as obras entrarão na freguesia de Santo António dos Olivais. Francisco Andrade, presidente da junta de freguesia, é peremptório: “defendemos a solução que não passa em Vale de Canas. Queremos preservar a mata e, a via ao passar aí, dará uma “machadada” final depois do fogo que a fustigou”, frisou. Quanto ao túnel que passará na sua freguesia, o autarca admite que a informação é escassa. “A zona do túnel faz-me alguma confusão. Não me posso pronunciar sobre os prejuízos, porque não tenho dados que me permitam ver cirurgicamente onde passa essa obra”, explicou.
Francisco Andrade salientou ainda a envergadura da construção: “é uma obra de engenharia muito complicada”, referiu, adiantando, todavia, que “irá libertar um bocado as circulares externas da cidade de Coimbra e promover um acesso mais rápido a Miranda, Lousã, entre outros”, concluiu.

in: Diário As Beiras, 5Mar08

ETP Sicó abre portas e apresenta novas tecnologias na XI exposição.

04.03.08, ansiaonews

A ETP Sicó abriu ontem as suas portas ao público, dando a conhecer um pouco dos meandros escolares virados para o futuro, em que as novas tecnologias tem um papel principal. (Consulte Programa)

Este evento iniciou-se com uma cerimónia destinada a confirmar vários protocolos de formação através das assinaturas dos documentos correspondentes, pelos  responsáveis das várias empresas que colaboram com a ETP Sicó.

Sandra Santos, Relações Públicas da Escola,  leu alguns desses protocolos dando uma panorâmica geral acerca dos mesmos.

 

 

O Director da Escola, prof. Ilídio Baptista, agradecendo a presença de todos, apresentou a exposição, reforçando o objectivo " a inter accção com a comunidade exterior". Deste facto resulta esta exposição que estará patente até ao dia 7 e onde " são apresentados projectos e actividades realizados na escola mum contexto de formação assente na pesquisa e na experimentação, segundo o princípio do aprender fazendo", recorrendo às novas tecnologias, visando sempre a formação integral do homem.

Isabel Olivença da ANQ e Ilídio Baptista, Director da ETPSicó

Por seu lado, Isabel Olivença, representante nacional da Agência Nacional para a Qualificação salientou esta interligação entre a escola e o exterior que com ela colabora, ou seja os parceiros, empresas ou entidades formativas. "Nada se consegue trabalhando isoladamente, é necessário aproveitar e colaborar com o tecido envolvente" são palavras  do discurso que apresentou antes de se iniciar a leitura e assinatura dos 6 protocolos.

 

 

Alfredo Lopes, responsável da Profiforma assina protocolo

 
 

Fernando Marques, Presidente da Câmara de Ansião

A encerrar a cerimónia foi o Presidente da Câmara, Dr. Fernando Marques quem acentuou toda a actividade  desta escola que ajudou a criar, há 17 anos, altura em que, reforçou, se estabeleceu uma parceria entre o Ministério da Educação e os principais associados da escola, os Municípios de Ansião, Alvaiázere e Penela, com vista ao seu desenvolvimento. 

Esta semana  das novas tecnologias representam um pouco da actividade ao longo do ano e, humoristicamente, dizia o Presidente que, para a semana ser uma verdadeira semana tecnológica só faltaram as assinaturas  dos protocolos em sistema digital.

 

A escola aproveitou a oportunidade para apresentar o novo visual da sua página Internet, pelo Prof. Telmo Oliveira, e que agora poderemos consultar: www.etpsico.pt .

Ao mesmo tempo lançou o seu novo Slogan : Eu já escolhi... ETP Sicó.

 

Para finalizar a sessão foi apresentado um pequeno filme em 3D, em que os assistentes puderam quase enfiar o nariz do Pinóquio pelos olhos dentro.... graças aos óculos que foram  cedidos para o efeito.

 

A assistência passou depois à visita da exposição, em que os alunos, com toda a entrega, iam explicando o funcionamento de cada aparelho, a maioria deles com realização na escola.

Será de aproveitar esta semana para visitar e ver algumas preciosidades experimentais da Física que fazem a curiosidade de pessoas como eu, que muito gostariam de voltar atrás para poder conhecer de perto os meandros destas novas tecnologias.

 
Fico-me de pernas para o ar, neste jogo de espelhos côncavos.
 
AS/Ansião News

NO TRILHO DO PATRIMÓNIO NATURAL 2008

04.03.08, ansiaonews

As Plantas Melíferas

 

A Al-Baiäz - Associação de Defesa do Património na prossecução dos seus objectivos vai realizar, de Março a Junho, a sua já habitual actividade ligada ao meio ambiente "No Trilho do Património Natural 2008". Esta iniciativa é composta por cinco percursos pedestres na área dos concelhos do Norte do distrito de Leiria, e tem por objectivo descobrir as plantas melíferas e a sua importância para o ser humano.

Os percursos serão realizados nas manhãs de sábado das seguintes datas:

 

 

Guia: Prof. Mário Lousa, botânico e docente no Instituto Superior de Agronomia

Nota: programa completo a sair brevemente

Circuito de caminhadas apadrinhado por atleta olímpico

03.03.08, ansiaonews

 

Foto AS/Ansiãonews - Sérgio Vieira, no início da caminhada, junto à Câmara Municipal em Ansião

Teve ontem início o Circuito de Caminhadas dos 9.º Jogos Desportivos, e logo com a presença de um atleta olímpico. De facto, a caminhada foi apadrinhada pelo atleta Sérgio Vieira, que representa Portugal na prova dos 20 quilómetros Marcha, nos Jogos Olímpicos de Pequim. O percurso foi traçado sobre caminhos da freguesia de Ansião. As outras caminhadas decorrerão a 6 de Abril no território das freguesias Avelar, a 4 de Maio em Santiago da Guarda e a 8 de Junho em Chão de Couce. Este circuito de caminhadas é uma das novidades introduzidas na edição deste ano dos Jogos Desportivos do Concelho de Ansião.
 

Foto AS/Ansiãonews

in: As Beiras, 3Mar08

Cicloturismo, manter a pedalada da vida a partir do Alvorge

02.03.08, ansiaonews
 

O dia acordou cheio de névoa, uma humidade acentuada a aguçar o apetite dos aficcionados ciclistas do nosso concelho.

 

Este 2º passeio, integrado no  9º Torneio de Cicloturismo, iniciado no dia 27 de Janeiro em Pousaflores, teve como ponto de encontro inicial, a vila de Alvorge, onde as várias associações culturais e desportivas do concelho inscreveram um número significativo de participantes.

 
 

Estas iniciativas desportivas, além de serem um ponto de convívio para os munícipes, despertam o interesse pelos pontos mais curiosos e desconhecidos desta  vasta área concelhia, tendo sempre como único objectivo melhorar os hábitos, de forma a que a saúde esteja sempre em primeiro lugar.

 

Os Ansibikers não perdem uma...

Vídeo AnsiBikers

Neste passeio, os cicloturistas, procuram ir munidos de todos os apetrechos necessários para a viagem. A roupa o mais desportiva possível e para os mais aficcionados tudo é integrado dentro do rigor que a prova aconselha. Uns calções apropriados, um cantil com água, um reforço alimentar à base de fibras, sem esquecer um capacete arejado. Isto são muitos dos conselhos que o cicloturista Mário Neto teve ocasião de explicar e que serão visíveis em vídeo que iremos anexar.

O grupo da Lagoa Parada preparado para andar...

O grupo da Torre de Vale Todos

Este passeio, iniciado no Alvorge, visou descobrir as terras do concelho mais a norte, da freguesia do Alvorge, Santiago da Guarda e Torre de Vale Todos.

Aqui deixamos um pouco do testemunho fotográfico do início, além de nos socorrermos do excelente trabalho de Ansibikers.

AS/AnsiãoNews

Terceiro álbum de A Naifa, "Uma inocente inclinação para o mal", lançado este mês

02.03.08, ansiaonews

Lisboa, 02 Mar (Lusa) - O grupo A Naifa edita este mês o seu terceiro álbum, "Uma inocente inclinação para o mal", que apresentará em 15 palcos nacionais durante os meses de Abril e Maio.

 

Maria Antónia Mendes (Mitó), vocalista do grupo, é nossa conterrânea (Bairrada-Pousaflores), a quem desenhamos os maiores êxitos com este novo álbum.

As letras de "Uma inocente inclinação para o mal" foram todas escritas por Maria Rodrigues Teixeira, que a banda de Luís Varatojo e João Aguardela conheceu durante um concerto em Tondela.

"Só esse facto de todas as letras terem sido escritas por alguém que conhecia já o espírito e o ambiente Naifa, torna este álbum diferente dos antecessores", disse à Lusa Luís Varatojo.

"Todo o processo de construção do álbum foi também diverso, não andámos nos livros à procura dos poemas, tínhamo-los e musicámo-los com eles à vista", explicou.

"A Maria Rodrigues Teixeira, por nos conhecermos já, e ter escrito para nós, confirmou esta nossa identidade", acrescentou.

O músico, que abandonou a guitarra eléctrica há quatro anos e agora se dedica à electrificação da guitarra portuguesa, reconheceu que o seu instrumento tem um maior protagonismo neste álbum, resultando "do estudo que se aprofunda, descobrindo novas frases musicais".

Varatojo desenvolve "um trabalho experimental e laboratorial de electrificação da guitarra portuguesa que se confronta na banda com a bateria e o baixo".

O álbum "Uma inocente inclinação para o mal" estará disponível no mercado a partir de 31 de Março, mas será possível adquiri-lo a 10 euros, a partir do dia 15, em todos os teatros onde a banda irá actuar.

"Ao comprarem o CD automaticamente ficam com o bilhete para assistir ao espectáculo. Queremos nesta digressão ter o disco mais perto", disse Varatojo.

Além de Luís Varatojo (guitarra portuguesa), integram "A Naifa" João Aguardela (baixo), Vasco Vaz (bateria) e Maria Antónia Mendes (voz).

O projecto musical A Naifa surgiu em Maio de 2004 com "Canções subterrâneas", sendo o Fado um ponto de partida para cruzamento de outras linguagens musicais como a electrónica, o reggae e o pop.

Neste terceiro álbum do grupo, editado pela Lisboa Records, Varatojo considera "estar mais próximo do fado, no tocante à temática das letras, escritas na primeira pessoa, mais intimistas, e também por uma maior exposição da guitarra portuguesa".

Ao contrário das letras, com uma só assinatura, as músicas são assinadas por todos os elementos da banda.

A Naifa assume-se como um projecto de música urbana, reflectindo vivências e vários caminhos musicais dos seus autores.

Para Varatojo, "este terceiro álbum surpreende, apesar da sua coerência com o ambiente Naifa".

"Surpreende antes de mais a nós próprios - admite - , e, por outro lado, pelas novas soluções encontradas reafirmando cada vez mais a nossa marca identitária".

"Uma inocente inclinação para o mal" sucede a "3 minutos antes de a maré encher" (2006) e a "Canções Subterrâneas" (2004).

A banda inicia a sua digressão nacional em Abril no Museu dos Transportes em Coimbra, onde actua dias 03 e 04.

No dia 05 as novas canções serão ouvidas no Cine-Teatro Faialense, na Horta.

Dos Açores, A Naifa segue para a Guarda, onde actua dia 11, no Teatro Municipal, e no dia seguinte no Auditório da ACERT, em Tondela.

Dias 18 e 19 estará no Municipal Maria Matos, em Lisboa, seguindo para Sesimbra onde tocará na Fortaleza de Santiago temas como "O ferro de engomar" ou "Apenas durmo mal".

A etapa seguinte, dia 26, é o Centro de Artes e Espectáculos de Portalegre, fechando na capital do Nordeste alentejano o mês de Abril.

O Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, será o primeiro palco onde o grupo actuará em Maio, dia 03, para dia 09 estar em Águeda no Cine-Teatro S. Pedro, e no dia seguinte em Setúbal no Fórum Luísa Todi.

Dia 16 de Maio actua no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira (Moita) e no dia seguinte em Montemor-o-Novo no Cine-Teatro Curvo Semedo.

Canções como "Um feitio de rainha" ou "Um rapaz mal desenhado" poderão ser ouvidas dia 23, no Convento de Santo António, em Loulé.

Dia 30 actua em Aveiro no Teatro Aveirense e no dia seguinte encerra a digressão nacional no Theatro Circo em Braga.

NL.


Mais uma edição do Notícias do Centro

01.03.08, ansiaonews

Narciso zanga-se com Fernandes. O presidente da Câmara Municipal de Pombal, Narciso Mota, não gostou de ver José Gomes Fernandes, líder da bancada do seu partido na Assembleia Municipal a dirigir suspeitas de irregularidades ao departamento de urbanismo, chefiado pelo arquitecto Celestino Mota, irmão de Narciso. Vai daí, em plena sessão da Assembleia disse "olhos nos olhos" a Fernandes que "a partir deste momento é persona non grata".

Apesar do município de Pombal garantir que a situação está regularizada, a água para consumo humano fornecida a partir do Sistema 34 de Carnide registou índices excessivos de Nitratos. O mesmo sistema onde foi registado também excesso de Arsénio.

Um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Pombal foi agredido por duas vezes em menos de uma semana. A última situação ocorreu no interior da esquadra daquela força de segurança, onde foi agredidos também outros dois elementos policiais à "chapada". Os agentes tiveram de receber tratamento hospitalar.

Em Alvaiázere, o Partido Social Democrata viveu um dos momentos mais altos ao receber o seu líder nacional, Luís Filipe Menezes. Durante o jantar-comício o presidente da Câmara, Paulo Tito Morgado dirigiu críticas ao governo socialista e afirmou que "Salazar era um aprendiz de ditador ao pé de José Sócrates".

A Federação do Distrito de Leiria do Partido Socialista exige a demissão de Tito Morgado e um pedido de desculpas públicas ao chefe do Governo.

Na freguesia de Almagreira, a tradição já não é o que era. A Junta de Freguesia decidiu não realizar, este ano, a feira de gastronomia e artesanato, alegando motivos económicos.

Em Ansião, o despejo de excrementos de aviário num terreno, a céu aberto, foi fiscalizado pelo Ministério do Ambiente. A empresa autora do "atentado ambiental" foi notificada para, no prazo de 30 dias, limpar o terreno.

Até Dezembro a Figueira da Foz vai promover-se através da gastronomia. Cerca de quatro dezenas de restaurantes vão participar no certame "Figueira Gastronómica 2008" que começa já no dia 14 de Março com um evento relacionado com os peixes.

Estas, algumas das razões para não perder a leitura do seu Notícias... do Centro.

No local de referência -

http://www.noticiasdocentro.net - as notícias são diárias.

Pág. 4/4