Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Tribunal de Contas chumba empréstimo de 1,5 milhões à Câmara de Ansião

17.12.07, ansiaonews

O Tribunal de Contas chumbou um empréstimo de 1,5 milhões de euros à Câmara de Ansião, por considerar que "consubstancia uma consolidação de passivos (...) aumentando indiscutivelmente o grau de endividamento líquido da autarquia".
 
 A Câmara de Ansião submeteu à fiscalização prévia do Tribunal de Contas um contrato de abertura de crédito celebrado com o Banco Espírito Santo para um montante máximo de 1.500.000 euros, pelo prazo global de 15 anos, destinado a financiar 21 projectos de investimento.
 
 Segundo a autarquia, o empréstimo destinava-se a pagar dívidas a fornecedores decorrentes de obras, mas o valor assinalado como estando ainda em dívida em cada um dos investimentos é, em alguns casos, inferior ao consignado no empréstimo, segundo o acórdão de 4 de Dezembro do Tribunal de Contas (TC).
 
 O município invoca que o empréstimo não aumenta o endividamento líquido e que as obras a liquidar com o produto do empréstimo estão executadas, transferindo a dívida a fornecedores/empreiteiros para dívida à banca.
 
 A autarquia conclui, assim, ser possível contrair o empréstimo, "não obstante a ausência de saldo de endividamento líquido".
 
 Mas o Tribunal de Contas diz que não e explica porquê: "um empréstimo, ou parte dele, ou se destina a financiar investimentos ou se destina a consolidar passivos, não podendo considerar-se as duas modalidades em simultâneo".
 
 A consolidação de passivos é feita no âmbito de empréstimos para saneamento ou reequilíbrio financeiro, consoante a situação da autarquia, "não correspondendo a modalidade adoptada no caso a nenhuma dessas hipóteses", conclui o TC.


 

in: Região de Leiria, 17Dez07

Bombeiros Voluntários de Ansião comemoraram 50 anos de vida

17.12.07, ansiaonews

A promessa do terreno para ampliação do actual quartel terá sido a melhor prenda do Bombeiros Voluntários de Ansião, no dia em celebraram 50 anos de vida, com uma jornada recheada de medalhas e dos recados da praxe


A ampliação do actual quartel é uma aspiração antiga que ontem deu mais um passo no sentido da concretização. O presidente da Câmara de Ansião, Fernando Marques, também líder da Assembleia-Geral da Associação Humanitária, prometeu quatro mil metros quadrados do terreno contíguo ao edifício já existente, assim que estejam resolvidos os problemas burocráticos.
Foi o ponto alto do discurso de um homem com a mesma idade dos voluntários e que diz que «parece que foi ontem que nasci». Por outro lado, garantiu que «a autarquia pode dar pouco, mas está sempre presente quando é necessária», fazendo o elogio a «uma corporação que tem sabido crescer, só indo bater à porta da Câmara quando é mesmo necessário».
Fernando Marques não foi tão meigo para o secretário de Estado da Administração Interna, Ascenso Simões, a quem lamentou que «o Governo não reconheça o esforço da autarquia, que para fazer obra se teve que endividar, e agora venha retirar verbas que fazem muita falta», referindo-se às penalizações por ter ultrapassado os níveis de endividamento.
O presidente da direcção também garantiu ao governante que, «em Ansião agradecemos os apoios do Estado, mas não dependemos só deles, lembrando os vários beneméritos, desde sócios a empresas, passando pela própria autarquia.
Para Rui Rocha, as necessidades mais prementes da corporação passam pela ampliação do quartel, mas também pela aquisição de várias viaturas, entre elas um novo carro de combate a incêndios florestais, cuja entrega foi mais tarde prometida para 2008, por Ascenso Simões.
O presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Leiria, José Ferreira, garantiu que «os Bombeiros de Ansião estão bem e recomendam-se, em termos de protecção e socorro», deixando o desejo de ver resolvidas algumas questões em termos de regulamentação do sector, apesar de considerar que «a revolução legislativa que foi feita vai no bom sentido».
Como não poderia deixar de ser, também Ascenso Simões acha que o trabalho do seu Governo tem sido bom. Elogiando os voluntários do país, que considerou serem «instituições únicas no país que têm sido vistas como algo menor», o governante lembrou que foi neste mandato que foi criado o Regime Jurídico, algo que «só os bombeiros não tinham».
«Fizemos este caminho, mas não sozinhos», apelando ao diálogo, uma vez que, sustentou, qualquer mudança neste sector tem que ser discutida» com os intervenientes principais, e «não está tudo feito».
Em relação às verbas, garantiu que «gostaríamos de dar mais, porque sabemos que é dinheiro bem gasto», mas avisou que é necessário fazer a análise dos meios existentes no país promovendo a sua eficiente distribuição em função dos riscos existentes.
O governante revelou que existem quase 10 mil viaturas no país, «tantas como a PSP e GNR juntas, mas, mesmo assim, as corporações têm falta de meios», porque a distribuição não está bem feita, «uns têm a mais e outros a menos».
Os Voluntários de Ansião garantem que têm veículos a menos e ontem tiveram a felicidade de benzer uma ambulância de transporte oferecida pelo benemérito Fernando Silva, e auto-tanque que vem substituir um outro que ficou inoperacional num acidente.
Esta viatura é fruto de várias iniciativas dos bombeiros e do apoio de diversos beneméritos e entidades, assim como dos amigos da cidade alemã de Erbach, geminada com Ansião e onde foi adquirida em segunda-mão. O comandante dos bombeiros da cidade germânica, Frank Groll, liderou uma pequena comitiva e inaugurou a viatura com champanhe.

Condecorações

Como é hábito, os aniversários são escolhidos para a atribuição de condecorações.
Ontem, a própria corporação viu o seu estandarte enriquecido com a Medalha de Mérito da Protecção Civil e Socorro – grau prata – distintivo azul e a Medalha Municipal de Protecção Civil.
O comandante Silvério Costa recebeu o Crachá de Ouro da Liga dos Bombeiros, enquanto que a Câmara Municipal de Ansião e o comandante António Marques foram agraciados com a medalha de serviços distintos.
A Medalha de dedicação, Grau ouro foi atribuída a Fernando Rodrigues da Silva e Manuel Júlio Marques, tendo também sido entregues os galardões por assiduidade de cinco, 10, 15 e 20 anos.  

 

José Carlos Salgueiro


In: Diário de Coimbra, 17Dez07

Governo promete carro de combate aos fogos

17.12.07, ansiaonews
António Rosado

Uma viatura com um valor de 150 mil euros foi, ontem, prometida pelo secretário de Estado da Administração Interna, em dia de festa dos Bombeiros Voluntários.

A promessa foi recebida como se de uma prenda de Natal se tratasse. “Há anos que vinhamos a fazer este pedido”, desabafou o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ansião, Rui Rocha, depois de ter ouvido o secretário de Estado Ascenso Simões garantir que no próximo ano será entregue a esta corporação uma viatura de combate a incêndios florestais. A ocasião também não era para menos. A instituição assinalou ontem meio centenário de vida, sendo agraciada com a medalha em prata de Mérito de Protecção Civil e Socorro, juntamente com um cheque de um subsídio adicionar de 10 mil euros. Este dinheiro é apenas uma pequena fatia daquilo que os bombeiros de Ansião esperam gastar na execução da grande prioridade da actual direcção: as obras de ampliação do quartel, orçamentadas em cerca de 250 mil euros. Também neste âmbito os “soldados da paz” tentaram sensibilizar o governante para uma candidatura a apresentar aos subsídios comunitários do Quadro Estratégico de Referência Nacional (QREN).

Bombeiros agraciados
Entretanto, a autarquia de Ansião já ofereceu o terreno aos bombeiros para construir a ampliação das instalações, com cerca de quatro mil metros quadrados, onde já estão a ser realizadas as terraplanagens. Quanto ao veículo de combate aos fogos florestais, a direcção dos bombeiros de Ansião ficou sem saber se será completamente paga pelo Governo, ou se a instituição terá de compaticipar a sua aquisição.
Na sessão solene de ontem, a associação humanitária aproveitou o ocasião para atribuir ao ex–chefe dos operacionais, Silvério Costa, o crachá da Liga dos Bombeiros Portugueses e ao actual comandante, Neves Marques, a medalha de Serviços Distintos, ambos em ouro. Idêntica condecoração foi atribuída à Câmara Municipal de Ansião. O chefe da autarquia, Fernando Marques, aproveitou o momento para lembrar as obras realizadas na abertura de caminhos florestais e construção de pontos de água, que nos últimos três anos representam um investimento de 2,2 milhões de euros, comparticipados por fundos comunitários.

Por sua vez, o secretário de Estado da Administração Interna alertou para alguns desajustamentos existentes na rede de protecção civil do país, considerando que “não pretendemos ter todos os veículos em todo o lados”, dando como exemplo veículos estacionados em quarteis de bombeiros que “nunca de lá saem durante um ano inteiro”.


In: Diário As Beiras, 17Dez07