Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Ansião News

As notícias e comentários sobre o concelho de Ansião

Teatro Olimpo, dia 17 em Manteigas

10.11.07, ansiaonews

Festival de Teatro prossegue amanhã


sábado,10Nov07, Jornal regional

 

A peça ‘Simão Conta um Conto’, apresentada pelo grupo S.A. Marionetas, de Alcobaça, dirigidas aos alunos das escolas do 1.º Ciclo, e o espectáculo ‘Duas Histórias de Solidão. Duas Histórias a Sós’, da ACERT de Tondela, abriram, no passado fim-de-semana, a edição do Festival de Teatro 2007 evento promovido pelo Escola Velha - Teatro de Gouveia, em parceria com a autarquia gouveense. Ao princípio da tarde do dia 2 de Novembro, tiveram lugar as duas sessões (separadas por uma hora) do espectáculo com marionetas, durante as quais as crianças tiveram oportunidade de ver e ouvir Simão - “um duende que vive nas bibliotecas e passa o seu tempo a ler as histórias que estão nos livros” - contar a história ‘O gato e o Diabo’, de James Joyce. Como aqui foi noticiado, este é um projecto que tem como objectivo “promover junto das crianças em idade pré-primária e primária o gosto pela leitura, objectivo que se procura atingir através da leitura animada de um conto. Essa leitura recorre à utilização de marionetas em encenações que têm como centro e objectivo incentivar o gosto pelos livros e sua leitura”. No dia seguinte, 3 de Novembro, à noite, a ACERT, de Tondela, apresentou na sala de espectáculos gouveense, ‘Duas Histórias de Solidão. Duas Histórias a Sós’, um trabalho concebido a partir de ‘do avesso e do direito’, de Eduarda Dionísio e de ‘o mal de Ortov’, de Jaime Rocha. Paralelamente a este Festival, está patente ao público, no Bar/Foyer do Teatro- Cine de Gouveia, a Exposição: ‘Escola Velha - Teatro de Gouveia, 10 Anos ao serviço da Cultura’, uma mostra fotográfica que retrata aquilo que tem sido a actividade do grupo gouveense ao longo desta última década.

 

Escola Velha no Ciclo de Teatro de Manteigas

Ao mesmo tempo que está a promover o seu Festival de Teatro, em Gouveia, o Escola Velha vai participar, amanhã, 10 de Novembro, no Ciclo de Teatro de Outono 2007, de Manteigas. Promovido pela edilidade manteiguense, com o apoio do INATEL, este Ciclo de Teatro teve início na noite do passado sábado, com a apresentação da peça ‘Noite de Lua com Gatos’, pelo Grup’Art, de Aguiar da Beira. Amanhã, 10 de Novembro, pelas 21.00 horas, o Escola Velha apresenta no Auditório do Centro Cívico de Manteigas, ‘O Pedido de Casamento’. Este Ciclo contará ainda com mais dois espectáculos, no mesmo local e também às 21.00 horas. No dia 17, o Teatro Olimpo (de Ansião - Coimbra) apresenta ‘O País dos Decretos’, e, no dia 24, sobe ao palco a peça ‘Ensaios’, do Grupo ‘Guardiões da Lua’, de Quarta-Feira - Sabugal.

 

Duas peças para ver na noite de amanhã

O Festival de Teatro prossegue amanhã, 10 de Novembro, às 21.30 horas, com a apresentação das peças ‘O Pedido de Casamento’ e ‘O Urso’, pelo SIT - Sociedade de Instrução Tavaredense (Figueira da Foz). Como já aqui foi anunciado, estes dois espectáculos - tal como outros que irão ser apresentados no certame – foram concebidas no âmbito do projecto ‘Tchékhov em um acto’ , cujos contornos o NG já aqui escalpelizou. ‘Um Pedido de Casamento’ retrata a ida de Ivan Vassilyevitch a casa do “respeitável” Stepan Stepanovitch, para pedir a mão da desejada Natalya Stepanovna, estando longe de imaginar que irá enredar- se numa série de situações que o obrigarão a muito mais do que obedecer simplesmente ao ritual de um pedido de casamento... A peça conta com interpretações de António Barbosa (Tchubukov), Fernando Romeiro (Lomov), Manuela Mendes (Tatiana) e Helena Rodrigues (Natalya). Em ‘O Urso’, a protagonista é Elena Ivanovna. Viúva há sete meses, leva uma vida de recolhimento e de solidão, procurando fazer da sua casa um espaço semelhante ao do túmulo onde se encontra o tão amado marido. A sua única companhia é o velho e leal mordomo Luka que, em vão, procura convencer a sua senhora a interromper a severidade do seu luto. Mas tudo muda, quando o sossego fúnebre daquele lar é perturbado pela visita inesperada de um credor, que conseguirá muito mais do que uma simples cobrança. José Manuel Cordeiro (Luka), Ilda Manuela Simões (Popova) e José Medina (Smirnov), são os actores envolvidos.

 

Peças em Cativelos e Vila Nova de Tazem

Posteriormente, na noite de 17 de Novembro, o Festival alargar-se-á a Cativelos e a Vila Nova de Tazem, freguesias que terão oportunidade de assistir a diferentes peças, ambas com início às 21.30 horas. No Centro Recreativo e Cultural de Cativelos, o Grupo de Teatro da Casa do Povo da Abrunheira apresenta ‘O Jubileu’, peça na qual Andrei Chipútchin é todo-poderoso e vaidoso presidente do Banco de Crédito Mútuo e Tatiana, sua mulher, que pouco liga ao poder de Andrei. “Quando a senhora Merchútkina chega ao banco, no dia do jubileu, é descontrole total…”. Em palco vão estar Diogo Torres (Kuzmá Khirin), Fernando Nobre (Andrei Chipútchin), Susana Pais (Tatiana Alekséeievna), Gena Marques (Nastácia Merchútkina), Vítor Hugo Rodrigues e Diogo Pinto (Sócios do Banco). Também às 21.30 horas do dia 17 de Novembro, o GATT - Grupo Amador de Teatro de Taveiro, leva ao Centro Cultural de Vila Nova de Tazem as peças ‘Os Malefícios do Tabaco’ e ‘O Trágico à Força’. Em ‘Os Malefícios do Tabaco’, Niúkhin, marido da proprietária de uma escola de música e de um internato feminino na Rússia dos finais do século XIX, é mandado pela esposa para a realização de uma conferência com fins filantrópicos, conferência essa em que o principal objectivo se deveria concentrar nos prejuízos causados à saúde pelo tabaco. Niúkhin, ele próprio fumador, num palco de um pequeno clube de província, procura desenvolver o tema, demonstrando sempre alguma dificuldade. Por ignorância, mas também porque são muitas as amargas recordações da mandante que o fazem desviar do assunto principal… Fernando da Helena (Niúkhin) protagoniza esta peça em que há lugar ao cómico e ao desvanecimento do cómico para uns laivos de tragédia. Em ‘O Trágico da Força’, Tolkátchov visita o seu amigo Muráchkin, em absoluto estado de desespero, solicitando-lhe o empréstimo de um revólver, tudo levando a crer que se trata de um estratagema para um colocar um ponto final na sua desgraçada existência… Crítica azeda a comportamentos caracterizados pelo desrespeito por personalidades menos vincadas, presentes não só na época mas… sempre, a peça apresenta uma farsa em que o cómico se mistura com o trágico e em que as ondas geradas conduzem a uma situação delirante. Rafael Videira (Tolkátchov) e Carlos Geria (Muráchkin), são os intérpretes da peça, encenada por este último. O Festival encerrará na noite de 24 de Novembro, com a apresentação das peças ‘O Pedido de Casamento’ e ‘O Urso’, pelo Escola Velha - Teatro de Gouveia e GTAP - Grupo de Teatro Atrás do Pano (Santo Varão), respectivamente.